Tratamento cirúrgico de lipossarcoma retroperitoneais: análise retrospetiva de fatores de prognóstico

Autores

  • Alexandre Sousa Asistente Hospitalar do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto
  • Pedro Martins Assistente Hospitalar do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto
  • Mariana Afonso Assistente Hospitalar do Serviço de Anatomia Patológica do IPO Porto
  • Sofia Conde Assistente Hospitalar do Serviço de Radiooncologia do IPO Porto
  • Ana Ferreira Assistente Hospitalar do Serviço de Oncologia Médica do IPO Porto
  • Marta Soares Assistente Hospitalar Graduado do Serviço de Oncologia Médica do IPO Porto
  • José Dinis Assistente Hospitalar Graduado do Serviço de Oncologia Médica do IPO Porto
  • Flávio Videira Assistente Hospitalar Graduado do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto
  • José Guimarães dos Santos Assistente Hospitalar Graduado do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto
  • Augusto Moreira Assistente Hospitalar Graduado do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto
  • Matilde Ribeiro Coordenadora da Clínica de Pele, Tecidos Moles e Osso do IPO Porto
  • Joaquim Abreu de Sousa Diretor do Serviço de Oncologia Cirúrgica do IPO Porto

Palavras-chave:

lipossarcomas retroperitoneais, cirurgia, recidiva

Resumo

Introdução: Os tumores malignos retroperitoneais do tecido conjuntivo englobam uma grande variedade de entidades histológicas. Contudo, são frequentemente estudados como uma entidade única. Os lipossarcomas são o grupo mais comum. Foi revista uma coorte de doentes com lipossarcoma retroperitoneal de um centro de referência no sentido estabelecer os aspetos demográficos e terapêuticos com influência no prognóstico específicos desta doença.
Métodos: Realizou-se uma análise retrospetiva de uma coorte unicêntrica incluindo doentes submetidos a intervenção cirúrgica, com mais de 18 anos, com diagnóstico de lipossarcoma retroperitoneal diagnosticados e tratados
entre 2007 e 2013.
Resultados: Foram incluídos 55 doentes. Trinta e dois eram do sexo feminino (58%). Idade mediana foi de 62 anos (intervalo 19-84). O tamanho médio foi de 26.5 cm sendo a maioria dos doentes sintomáticos ao diagnóstico (76,4%). Os resultados histológicos foram os seguintes: 28 lipossarcomas bem diferenciados, 11 lipossarcomas desdiferenciados, 9 lipossarcomas mixóides e 7 lipossarcomas de alto grau. Tumores bem diferenciados foram mais comuns em mulheres e ocorreram numa idade mais avançada. Após um seguimento médio de 48 meses, a sobrevivência especifica de doença (SED) a 5 anos foi de 63%.
• A histologia, o género, o grau e a invasão de órgãos adjacentes associaram-se ao prognóstico
• Resseção macroscopicamente completa teve impacto significativo na sobrevivência não se verificando diferenças entre resseções R0 e R1.

Verificaram-se 34 recidivas tendo sido todas reoperadas. Com a reintervenção cirúrgica conseguiu-se resgatar estes doentes não se verificando pior SED nos doentes reoperados. A desdiferenciação na recidiva não se associou a um pior prognóstico.
Conclusões: Este grupo de doentes apresenta-se caracteristicamente com lesões de grandes dimensões. Doentes do género feminino tiveram uma sobrevivência melhor, bem como maior número de lesões de baixo grau. Relativamente ao tratamento, a resseção macroscopicamente completa foi o fator mais relevante após o tratamento cirúrgico (ressecção de órgãos adjacentes, se necessário). Os nosso achados suportam a estratégia de ressecção macroscopicamente completa com o recurso à reintervenção, mas novas formas de abordagem são necessárias a fim de melhorar os resultados do tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-04-14

Como Citar

Sousa, A. ., Martins, P., Afonso, M., Conde, S., Ferreira, A. ., Soares, M., Dinis, J. ., Videira, F. ., Guimarães dos Santos, J., Moreira, A. ., Ribeiro, M. ., & Abreu de Sousa, J. (2021). Tratamento cirúrgico de lipossarcoma retroperitoneais: análise retrospetiva de fatores de prognóstico. Revista Portuguesa De Oncologia, 3(2), 39–48. Obtido de https://rponcologia.com/index.php/rpo/article/view/24

Edição

Secção

Artigos de investigação original

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)